Como utilizar vídeos para otimizar a experiência dos clientes

Hoje vamos falar de como utilizar vídeos para otimizar a experiência dos seus clientes e como subir gradativamente do estágio zero, um “não produtor”, até uma escala mais avançada, onde você publica vídeos semanalmente.

29/01/2021 | 14 minutos de leitura.

O que é Experiência Digital do Cliente?

Os vídeos dominaram o mundo.

 As pessoas estão cada vez menos consumindo conteúdo na televisão e em mídias fora do mundo online. Enquanto isso, a preferência e a cultura geral migra para grandes portais, como Youtube.
A América Latina, onde o Brasil se encontra, é a região geográfica onde mais se demanda conteúdo em vídeo do planeta. Portanto, estamos inseridos no melhor cenário possível para chamar atenção da audiência com a produção audiovisual. E evitar ou negar esse fato, pode custar muito para os nossos negócios.

Em poucas palavras, vamos explicar o que está por trás do crescimento no consumo de vídeos, e falaremos da importância de ser um produtor de conteúdo audiovisual para sua marca.

Hoje vamos falar de como utilizar vídeos para otimizar a experiência dos seus clientes e como subir gradativamente do estágio zero, um “não produtor”, até uma escala mais avançada, onde você publica vídeos semanalmente.

Vamos deixar bem claro: sem uma estratégia adequada e sem um bom editor de vídeos, será extremamente difícil ter os benefícios que deixaremos explicados neste artigo. Então leia essa análise por completo, e fique atento às ferramentas e técnicas citadas.

Como começar sua produção de vídeos?

 

Muitas empresas já perceberam que estão ficando para trás pelo fato de não produzirem nenhum conteúdo audiovisual. Os concorrentes, muitas vezes menores e com menos tempo de existência no mercado, possuem mais seguidores e fãs nas redes sociais do que você. A verdade é: esse concorrente produz muito conteúdo, e boa parte dele é feito em vídeo.

Por mais que você crie páginas lindas em seu site e mande aquele e-mail (newsletter) de feliz aniversário e “boas festas”, você não vai conseguir concorrer com um produtor afinco de vídeos, que educa e passa muito material bom para o público.

Então ser um possível canal de comunicação, que passa a ideia do seu produto para seus possíveis leads usando vídeos e conteúdo em geral (posts em redes sociais, por exemplo), não é mais uma opção, e sim uma obrigação.

“Então faça uma reunião com a equipe, escolha as figuras públicas da marca, criem pautas e comecem as filmagens!”

Calma que não é bem assim. Existem alguns passos iniciais, antes de partir para a ação.
Você, ou sua empresa, terão que focar em um nicho. O objetivo de vocês será explorar os temas relacionados a este público. E acredite: mesmo que você se considere um expert no assunto, vai ter que tomar cuidado com os pontos que explicarei a seguir.

Vídeos e “ os outros tipos de conteúdo”

Basicamente, você terá que optar pelos vídeos, por esses motivos:

  • As pessoas estão lendo menos;
  • Vídeo é consumido de maneira passiva (a pessoa está cozinhando e ouvindo seu conteúdo);
  • Vídeos criam hábitos – principalmente o do seu cliente ver seu conteúdo sempre;
  • Você será visto e lembrado como “a marca que entende muito de [nicho escolhido]”.

O verdadeiro mundo da publicidade hoje está no mundo online. Querer apostar nas mídias tradicionais deixou de ser algo rentável. Seus vídeos são compartilhados e se espalham sem você investir nada. Seu único e real esforço será criar uma verdadeira base de fãs.

  • Agregue valor no seu conteúdo.
  • Tome muito cuidado com o “publicar por publicar”.
  • Isso é: não leve ao ar coisas incompletas apenas para respeitar um calendário editorial.
  • Um vídeo ruim é o suficiente para que as pessoas não voltem a acompanhar seu conteúdo ou a ignorá-lo para o resto de suas vidas.

Portanto, assuma o papel de especialista, ou de educador, que leva conhecimento verdadeiro para os ouvintes. Crie material para tirar o público da zona da inércia. Tire as pessoas de um estado de dúvida para um estado de conforto com o tema que você aborda.

Educando uma comunidade

Criar vídeos é basicamente isso. A essência de sua estratégia é conduzir uma multidão até um determinado fim. Mas para fazer isso, você deve possuir autoridade e conhecimento do assunto.

Existem 3 etapas obrigatórias para otimizar a experiência do cliente com vídeos.

  1. Identificar dores: Tente tirar dúvidas e responder aos maiores medos e dores de seus clientes por meio de vídeos. Um bom trabalho de SEO pode facilitar essa etapa.
  1. Criar uma série ou “dar continuidade”: A pessoa que assiste seu conteúdo deve ter a sensação que aquilo que acabou de ver é apenas uma parte integrante de algo muito maior. Isso faz ela ou ele voltar a ver seu conteúdo.
  1. Chamada para ação (call to action): Sem uma boa CTA, os possíveis Leads não vão aderir ao seu canal, não se tornarão inscritos, e não vão entrar na sua base de e-mails. Sem isso, como você voltará a oferecer seus produtos e serviços?

 Evite contar com a sorte. Conte com uma boa estratégia de produção de conteúdo e veja seu material sendo acessado e curtido por milhares de pessoas.



Um bom editor de vídeos faz a diferença!

Sim, todo vídeo que você produz deve possuir um trabalho digno de edição por trás. Para isso, use o editor de vídeos da InVideo. Essa ferramenta online permite que você crie e edite os vídeos que serão publicados em suas páginas, na metade do tempo que levaria para ser feito em outros programas e aplicativos.

Com esse editor de vídeos, você será capaz de:

  • Escolher vinhetas prontas;
  • Configurar e editar templates para fazer produções recorrentes;
  • Escolher e importar músicas para seu vídeo;
  • Editar e cortar vídeos;
  • Transformar um vídeo que estava pronto para o Youtube, em formato ideal para redes sociais.

Use um “banco de vídeos”

Alguma vez você já viu algum vídeo corporativo que possuía uma vasta coleção de imagens e cenas em HD, que criam dinâmicas interessantes para a audiência?

Pois bem, você consegue fazer vídeos assim com a InVideo. Nem sempre você poderá filmar e criar cenas próprias, mas editores como esse possuem mini filmes e cenas por default na plataforma.

São verdadeiros “bancos de vídeos” com centenas de cenas disponíveis para serem inseridos em seu projeto final. Quanto mais lugares, melhor

Esse editor de vídeos que mencionamos permite você estar em muitos lugares ao mesmo tempo. Você será visto no Youtube, Instagram, Linkedin, e onde sua estratégia de marketing precisar.

Com templates e editores pré configurados, você consegue reaproveitar um mesmo conteúdo de várias formas.

Transforme um vídeo grande do Youtube em stories no instagram. Transforme também seu podcast em breves cenas de vídeo para compartilhar nas redes sociais da empresa.

Seu cliente vai então perceber aos poucos o valor que sua marca possui, e de como ela é percebida por várias pessoas além dele.

Por onde começar?

Existem diversas formas de criar conteúdo para otimizar a experiência com o cliente. Fizemos uma breve lista para dar algumas pistas de onde começar e investir seu tempo (e dinheiro).

1)Tutoriais e aulas

 Não importa em qual rede social você esteja, os tutoriais sempre são acessados por inúmeras pessoas. Os tutoriais costumam responder a uma pergunta ou “dor” que as pessoas possuem, e acabam encontrando você e seu conteúdo. E nessa primeira visita, se os possíveis leads encontrarem algo bem elaborado, podem compartilhar para outras pessoas ou até mesmo se tornarem seus clientes.

Quando você cria verdadeiras aulas e cursos em forma de vídeo, seu material cria muito valor para sua marca ou figura pública. E os efeitos disso são sentidos por muito tempo (por anos até). Aulas e mini cursos são ótimas fontes de tráfego orgânico para seu site ou página de destino.

Tudo que você deve fazer é criar as chamadas (CTAs) corretas, mostrando um grande valor por trás do seu produto ou proposta. Mas não se esqueça da regra de “dar continuidade” citada anteriormente. Ela se aplica aqui.

2)Micro-séries

Não é só o Netflix que cria séries para sua audiência.

Imagine o seguinte: Você cria um breve curso sobre Marketing Digital, ou cria uma série de 10 episódios onde você entrevista pessoas que fazem parte da área onde seu público possui interesse. Sim, isso é possível, e já tem gente fazendo.
O segredo de fazer um projeto assim dar certo, é criar uma série em que o responsável por ela (CEO da empresa ou até mesmo um assistente de marketing) tem interesse genuíno no tema, e entende sobre ele a ponto de poder construir conteúdo relevante e contínuo. Nesses casos, as vinhetas e a edição deve ser caprichada (volte na seção do editor de vídeos para mais detalhes)

3)Eventos ao vivo

  • Use em sua estratégia de marketing webinars e outros tipos de eventos ao vivo, mas sem exagero.
  • Fazer toda semana vídeos dessa forma pode saturar seu público.
  • Esse tipo de vídeo chama muita atenção e as redes sociais colocam em lugar de destaque na plataforma, mesmo que você tenha poucos seguidores.
  • É uma excelente estratégia para chamar atenção de pessoas que ainda não conhecem sua marca.
  • Sem feedback, seu projeto pode afundar.
  • Crie mecanismos para que seu público interaja com você.

Isso vai um pouco além dos espaços de comentários que ficam nas principais redes sociais. Portanto, tente se comunicar e receber feedbacks usando um desses métodos:

  • Pesquisas (Google forms)
  • Newsletter 
  • Publicações nas redes com uma figura pública da empresa (João, da empresa xyz, faz publicações no Linkedin em nome da xyz). Isso pode aumentar o engajamento das pessoas.
 Muitos vão ignorar seu pedido de conexão e troca de ideias. Mas alguns vão acabar participando e vão trazer informações incríveis para seu time. Não esqueça de recolher os dados. Suas ações de marketing podem produzir insights para ações futuras. 

Na maioria das vezes, as interações que seu público tem com seu conteúdo geram rastros, que se tornam dados estatísticos. Com esses dados, você poderá sempre evoluir e melhorar seu conteúdo. Para isso, veja métricas e números como: taxas de engajamento, pontos de desistência e métricas de compartilhamento de redes sociais. O importante é entender quais tipos de vídeos e conteúdos seu público está ou não se envolvendo.

 

Guest post por:

Di Rezi

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

    Assine nossa newsletter

    Receba semanalmente nossos artigos direto na sua caixa de e-mail

    Não foi possível concluir a sua solicitação, tente novamente em alguns instantes.

    Peça agora uma demonstração!

    e veja como a Lumis pode ajudar a sua empresa

    Quero falar com um consultor